sexta-feira, 11 de junho de 2010

A Doutrina Viva - Catecismo do Pe. Álvaro Negromonte

 

  • A Doutrina Viva - Pe. Álvaro Negromonte 

O Padre (depois Monsenhor) Álvaro Negromonte foi um exímio educador brasileiro, que escreveu catecismos e outras obras assemelhadas com linguagem dirigida às várias idades. Sua obra foi motivo de estudos enfocando a habilidade didática e a metodologia do ensino.

Nesta obra, o autor expõe a doutrina fundamental da fé, com seu estilo leve e fluído, conduzindo os leitores à compreensão devida daquilo em que se deve crer. 

 

DownloadIcon

domingo, 6 de junho de 2010

Conluio Maçônico-Rosacruz

 
image
 
Por Prof. Pedro M. da Cruz.
 
 
 
 
“Nada há oculto que não seja descoberto, nem secreto que não venha a ser revelado.”[1]
“Falei publicamente ao mundo. Ensinei na sinagoga e no templo. Nada falei às ocultas.”[2]
“No céu existe um Deus que desvenda mistérios.”[3]
 
 

Já insinuamos em artigos anteriores a discreta relação entre Maçonaria e Ordem Rosacruz. Ambas, na verdade, são tentáculos do mesmo polvo, membros dum mesmo corpo hermético. Formam (e isto, ao lado de muitos outros “grupos”) um sistema altamente organizado contra Cristo e sua Igreja verdadeira.
Em quantas conspirações não terão se envolvido estas sociedades secretas? Suas tramas deixaram rastros pela história... pesquisadores insuspeitos estão aí para demonstrar os misteriosos conchavos urdidos entre os mesmos a sete chaves. Bem nos recordava São João Bosco, o quão facilmente se ajuntam os malvados.
Em interessante texto da AMORC encontramos as provas cabais de tudo quanto temos apresentado sobre este assunto. Trata-se do “Número Oito” dos discursos confidenciais, atribuído ao chamado “Mestre Amatu”.[4] Como veremos, eles reconhecem (porém, às ocultas) suas cumplicidades e maquinações.
O fato é que, distribuindo-se em tantos, e tão variados grupos e sociedades esotéricas, os inimigos de Cristo podem agradar “gregos e troianos”, sempre fascinados pelos inatingíveis mistérios do ocultismo... assim, jamais faltarão os “inocentes úteis” prontos para realizar as incontáveis “jogadas de mestre” no estupendo tabuleiro da história.
Virgo Prudentissima, ora pro nobis!
 
 
✠ ✠ ✠
 
 
Sabedoria
dos
Mestres
 

A CHAMA, A ROSA, E A CRUZ


(Pelo Mestre Amatu)
 
 
Em associação com a Maçonaria, havia a Ordem Rosacruz, uma Ordem de grandes ensinamentos. Outrora intimamente associadas, estão estas Ordens hoje dissociadas, mas, em seus objetivos, são elas estreitamente relacionadas, com um laço muito mais forte do que sabem geralmente os Maçons. A Ordem Rosacruz de hoje é diferente da Maçonaria de hoje. Não em importância econômica ou política, ou em ‘status’ no seio da humanidade, mas, em valor quanto a sabedoria e Ação. Os Rosacruzes são pouco numerosos – pouco conhecidos – e as palavras que uso são usadas com plena consciência de seus efeitos sobre Maçons e Rosacruzes, pois, freqüentemente, são eles ambas as coisas. O laço entre Maçons e Rosacruzes é tão estreito que entre eles nenhum objeto pode passar. Isto se aplica somente aos VERDADEIROS, e estes são poucos. A Maçonaria e o Rosacrucianismo estão ambos acima da forma – acima de credos – e são ambos universais. Uma elevada concepção em ação – raramente conhecida e raramente mencionada.”
“Parte do simbolismo da Maçonaria e dos Rosacruzes consiste da Rosa e da Cruz, além de outras formas. (...) A Cruz e a Rosa, hoje, são símbolos da Maçonaria, em suas mais sublimes concepções; assim, dois emblemas da Maçonaria e do Rosacrucianismo se fundem, em Harmonia, e aos que compreendem vem o Amor do Supremo, que deve ser porém oculto aos muitos que, não apenas não compreendem, mas, interpretam erroneamente. (...) Sobreviverá a Maçonaria – sobreviverão os Rosacruzes – poderão eles se extinguir como aconteceu a outros? Eles sobreviverão, tanto quanto a Vida de que são partes integrantes.”
(Os negritos são nossos)
 

[1] Conf. Luc. 8,17
[2] Conf. Jo. 18,20
[3] Conf. Da. 2,28
[4] Sabedoria dos Mestres. E a Inspiração dos Illuminati. Nono Grau – Discurso Confidencial. Número Oito. AMORC.