quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Honra teus pais e terás vida longa

 

 

Thales Silva

“O quarto mandamento nos ordena amar, respeitar e obedecer aos pais e a quem tenha autoridade sobre nós, isto é, aos nossos superiores. Também nos proíbe a faltar à honra para com os pais, os superiores, e nos proíbe desobedecer-lhes”. (1)

Os três primeiros mandamentos da Lei de Deus falam-nos de nossos deveres para com Deus; os outros sete se referem aos deveres para conosco e para com o próximo.

O homem nasceu para viver em sociedade. A primeira sociedade em que este se encontra é a doméstica, ou familiar. Em toda sociedade bem organizada, há uma belíssima hierarquia, ou seja, há quem mande e há quem obedeça; daí as relações de superioridade e sujeição determinadas no quarto mandamento.

O quarto mandamento refere-se sobre a honra devida aos pais (Ex 20, 12), aqueles a quem, depois de Deus, devemos a vida, e os quais com amor, penas e sacrifícios nos criaram e educaram. Em todo momento deve ser lembradas e retribuídas as tribulações e as vitórias de nossos pais (Eclo 7, 29s). Devemos-lhes então, amor, respeito, obediência e assistência.

Amor: A própria natureza nos inclina a amar aos pais, isto é, a querer-lhes com afeto, a desejar-lhes o bem e a nos compadecermos deles. Nosso amor precisa se expressar em obras, devendo ser sobrenatural, isto é, inspirado em motivos sobrenaturais, por amor de Deus. O amor aos pais é sempre devido, ainda mesmo que, por graves causas, eles se tornassem indignos.

Respeito: Os pais são os representantes de Deus. Por isto devemos-lhes o máximo respeito, mostrando-o com obras, palavras e em todas as ocasiões. Se houver nos pais defeitos naturais, convém suportá-los amorosa e pacientemente e se houver defeitos morais, não lhes aprovemos, mas com prudência e delicadeza tentemos ajudá-los. Porque “maldito aquele que despreza o pai e a mãe (Dt 27, 16).”

Obediência: “Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso (Lc 2, 51).” Lembremos-nos pois, o exemplo da sagrada obediência de Nosso Senhor Jesus Cristo para com o Fidelíssimo São José e a Santíssima Virgem Maria. A obediência aos pais é do agrado de Deus (Cl 3, 20), e traz acompanhada uma promessa divina (Ef 6, 2). Confiante obediência devemos aos nossos pais, lembrados de que eles são obras de Deus e representam-No (Eclo 3, 1-18).

Assistência: Cabe-nos a ajuda aos nossos pais e assisti-los nas necessidades materiais e sobretudo nas espirituais, manifestando-lhes humildes conselhos e socorros espirituais, rezando por eles em vida e depois da morte.

Com a graça de Nosso Senhor, reconheçamos o valor e a grandeza de nossos progenitores, uma vez que, na sociedade egocêntrica em que vivemos, querem tirar-lhes os méritos concedidos por Deus.

Filhos, obedecei a vossos pais segundo o Senhor; porque isto é justo. O primeiro mandamento acompanhado de uma promessa é: Honra teu pai e tua mãe, para que sejas feliz e tenha longa vida sobre a terra” (Ef 6, 1ss).

Citação

(1) (Pascucci, Francisco Mons., “Doutrina Cristã”, Tradução do Pe. Armando Guerrazzi, Nova Edição,Pág. 107, Editora A.B.C, Rio de Janeiro, 1939.)

Referências Bibliográficas

JOÃO PAULO II, carta às famílias Gratissimam Sane, n.º 17, AAS 86, 1994, p. 906.

CONCÍLIO VATICANO II, const. past. Gaudium et Spes, n.º 48, AAS 58, 1966, p. 1067-1069.

CONCÍLIO VATICANO II, decr. Apostolicam Actuositatem, n.º 11, AAS 58, 1966, p. 848.

12 comentários:

Anônimo disse...

Ha tempos não sentia tanta alegria ao ver um texto.Parabéns.

Anônimo disse...

Parabéns ao autor!
Texto claríssimo e providente, uma vez que em nossos dias é tão necessária a volta dos valores, da hierarquia e obediência na família.
Que a Virgem Maria rogue por nós e nos ajude a vivenciar com o máximo de perfeição o quarto mandamento da lei de Deus!
kiko

Anônimo disse...

adorei o blog.
fabricio.

Anônimo disse...

No turbilhão da profunda crise que devasta impetuosamente a instituição da família nos presentes dias, nada melhor que nos reportarmos aos princípios fundamentais da moral católica. Respeitando-os, florescerá a civilização plena; transgredindo-os, o que ainda resta de civilização cristã em nossos dias acabará por extinguir-se. Asssim sendo, o presente texto prima pela proviência. Afinal, a familia é das instituições mais atacadas hodiernamente. Lutemos pela família! Parabéns ao Thalles.

Rafael

Anônimo disse...

Que Deus nos conduza a uma sempre maior abertura diante da beleza do que nos ensina a Santa Igreja Católica.Estarei divulgando este artigo em meu grupo de Crisma.O blog está sempre muito interessante.Obrigado ao autor por tão boa leitura.

Emanuel lage

João disse...

"Nosso amor precisa se expressar em obras, devendo ser sobrenatural, isto é, inspirado em motivos sobrenaturais, por amor de Deus."

Parabéns Thalles! Expressou muito bem o dever do cristão para com os pais.

Anônimo disse...

Este artido muito me ajudou.Obrigado.

Fernando.

Anônimo disse...

Parabéns pelo artigo.Uma bela defesa para as famílias.

Anônimo disse...

Adorei o Artigo.Deveria ser mais divulgado. Está ótimo.

Leandro

Rayani Marcedo Leal disse...

Me aconselharam a leitura deste artigo.Realmente está muito bom.Não sei se posso perguntar ainda ao autor,pois sei que o texto esta entre as postagens antigas, mas lá vai. Qual é a causa mais real de tua esta crise na família?Sou catequista e sempre que me perguntam sinto falta de uma resposta mais embasada.Poderia me ajudar? Se não, vô entender.Parabéns pelo artigo.

Rayani Marcedo Leal

Sociedade Apostolado disse...

Cara Rayani, contactaremos o autor para que ele possa responder a sua pergunta o mais breve possível.
Atenciosmente,

Paulo Oliveira, coordenador.

Thales Silva, o autor disse...

Rayani

Obrigado pela sua postagem e tentarei fornecer argumentos claros.

A crise em família se da basicamente na falta de amor, dialogo, respeito, educação, enfim se da por abusos de atitudes que nos afastam de Deus.
Ela (a crise) acontece no ato de rebeldia da criação para com o Criador, no ato do pecado.
Só para esclarecer, a crise familiar acontece quando submetem Deus a segundo plano.

Peço sinceras desculpas por não ter respondido antes, e espero ter sido claro e compreendido.

PAX