sexta-feira, 23 de maio de 2008

Regras de Vida Cristã

Por Santo Afonso Maria de Ligório
_______________________________________________

Este texto foi publicado por Santo Afonso em 1757, no final do seu “Breve tratado sobre necessidade da oração, sua eficácia e as condições com que deve ser feita”. Nós o apresentamos aqui como sugestão que, feitas as devidas adaptações, ainda continua válido para uma regra de vida cristã.
_______________________________________________


I. De manhã, ao levantar, fazer os atos indicados na página seguinte. Todos os dias fazer meia hora de oração mental e pelos menos um quarto de hora de leitura de algum livro espiritual. Participar da Missa. Fazer a visita ao Santíssimo Sacramento e à Mãe de Deus. Rezar o rosário. À noite, fazer o exame de consciência, ato de arrependimento, os atos cristãos e rezar a Ladainha de Nossa Senhora.
II. Confessar-se e comungar pelo menos semanalmente e até mais vezes, se o Diretor Espiritual o Permitir (nota do Blog: na época da redação, a Sagrada Comunhão, por diversos motivos, era recebida com uma freqüência menor do que atualmente; hoje, recomenda a Igreja que os fiéis comunguem, se possível for, todos os dias[Catecismo da Igreja Católica § 1389]).
III. Escolher um bom confessor, instruído e piedoso; seguir suas orientações tanto no tocante aos atos de devoção, como nas questões importantes; não abandoná-lo sem motivo grave.
IV. Evitar a ociosidade, as más companhias, as conversas inconvenientes e, principalmente, as ocasiões de pecado, especialmente quando há perigo para a castidade.
V. Nas tentações, principalmente nas impuras, fazer logo Sinal da Cruz e invocar os nomes de Jesus e Maria, enquanto durar a tentação.
VI. Se cometer algum pecado, arrepender logo e resolver emendar-se. Se o pecado for grave, confessar-se o quanto antes.
VII. Sempre que possível ouvir as pregações; pertencer a alguma irmandade ou grupo, ali procurando apenas a salvação eterna.
VIII. Para honrar a Maria Santíssima, jejuar nos sábados e na vigília de suas festas, fazendo ao mesmo tempo alguma outra mortificação corporal conforme o conselho do diretor espiritual. Fazer a novena para as festas de Maria, do Natal, de Pentecostes e do próprio padroeiro.
Nas situações desagradáveis, doenças, perdas, perseguições, conformar-se com a vontade de Deus e ficar em paz dizendo, “Assim Deus quer, assim seja!”.
Todos os anos fazer os Exercicios Espirituais em alguma casa religiosa ou algum lugar retirado. Ou, pelo menos, fazê-lo em casa mesmo, dedicando-se o mais possível à oração, as leituras espirituais e ao silêncio. Do mesmo modo fazer um dia de Retiro cada mês, evitando as conversas e recebendo a Eucaristia.

Atos Cristãos para cada dia

De manhã, ao levantar-se, tendo feito o Sinal da Cruz, faça os seguintes atos de adoração, de amor, de agradecimento, de propósito e de súplica:
I. Meu Deus, eu vos adoro e vos amo com todo o meu ser.
II. Agradeço todos os vossos benefícios, especialmente o de meu terdes conservado nesta noite.
III. Eu vos ofereço as minhas ações e os sofrimentos deste dia, em união com as ações e os sofrimentos de Jesus e de Maria, com a intenção de ganhar todas as indulgências que puder.
IV. Proponho-me fugir de todos os pecados, especialmente de... (é bom fazer um propósito particular quanto ao defeito em que mais se cai). Nos contratempos quero conformar-me sempre à vossa vontade. Meu Jesus, guardai-me; Maria, protegei-me sob o vosso manto. Pai Eterno, ajudai-me por amor de Jesus e de Maria. Meu Anjo da Guarda, meus Santos padroeiros, acompanhai-me. Reze depois o Pai-Nosso, a Ave-Maria, o Credo, e Três Ave-marias em honra da pureza de Nossa Senhora.
Ao começar um trabalho, estudo, ou qualquer outra ocupação, diga: ”Senhor, eu vos ofereço este meu esforço”. Às refeições: “Meu Deus, seja tudo para a vossa glória. Abençoai-me para que não caia em nenhuma falta”. Depois das refeições: “Agradeço, Senhor, para que não caia em nenhuma falta”. Depois das refeições: “Agradeço, Senhor, o benefício que fizestes a quem vos ofendeu. Ao soar das horas: “Jesus, eu vos amo. “Não permitais que me separe de vós”. Nos contratempos: “Senhor, assim também eu quero”. Nas tentações repita freqüentemente o nome de Jesus e de Maria. Tendo cometido alguma falta: “Senhor, eu me arrependo porque ofendi a vós, bondade infinita. Não quero fazê-lo novamente”. Se houver pecado grave, confessar-se logo.
À noite, antes de se deitar, agradeça a Deus as graças recebidas: faça o exame de consciência, o ato de arrependimento e os atos do cristão.

Modo prático de fazer oração mental

(Nota do Blog: pode-se usar para meditação na oração mental textos de espiritualidade, como a Imitação de Cristo e, sobretudo, a Sagrada Escritura)


Como preparação, diga:
I. Meu Deus, Creio que estais aqui presente. Eu vos adoro com todo o meu ser.
II. Senhor, mereceria estar agora no inferno; arrependo-me de vos haver ofendido, perdoai-me.
III. Pai eterno, por amor de Jesus e de Maria, iluminai-me. Depois, recomende-se a Maria Santíssima com uma Ave-Maria, recomende-se a São José, ao Anjo da Guarda, ao Santo Padroeiro.
Agora leia a Meditação; vá interrompendo a leitura sempre que encontrar uma passagem que tenha um significado maior para você. Faça atos de humildade, de agradecimento e, principalmente, de arrependimento e de amor. Diga: “Senhor, fazei de mim o que quiserdes, ajudai-me a conhecer o que quereis de mim; quero fazer o que vos agrada. Ore muito, pedindo a Deus a perseverança, o amor, a luz, a força para fazer sempre a vontade divina, a graça de orar sempre.
Antes de terminar a oração, faça um propósito particular, de evitar alguma falha mais freqüente. Termine com um Pai-Nosso e uma Ave-Maria. Nunca deixe de recomendar a Deus as Almas do Purgatório e os pecadores.

Fonte: Livro "A Oração", S. Afonso de Ligório, p. 105-109

3 comentários:

Alan farley disse...

Olá queridos amigos! aqui é o Alan, Presidente do Cáritas!
PAX!!!
Madre Tereza de calcutá, dizia: " Meu segredoé simples, eu rezo sempre"! quem dera todos inclusive nós que estamos servindo ha algum tempo fizessemos pequenas oraçoes assim como nos ensina o grande Afonso de ligório, parabéns pela postagem!!!

Anônimo disse...

São Luís Gonzaga dizia que não haverá santidade se não existir muita meditação.Sigamos os conselhos dos santos e seremos santos como eles!

Evelyn Mayer de Almeida disse...

Excelentíssimo texto!

Não quero deixar de viver estas recomendações.